Em comemoração ao dia Mundial de luta e combate à Hanseníase,  a Secretaria de Saúde estará realizando em todas as Unidades de Saúde,  exames dermatológicos para detectar diagnostico precoce da doença. A ação ocorre em 26 de janeiro. Em Várzea Grande o acesso à informação e ao diagnóstico é realizado nas Unidades de Saúde. Se comprovada a doença, os pacientes são encaminhados ao Centro de Doenças Tropicais (CDT), para tratamento da doença.

Embora a endemia esteja mostrando sinais de declínio na década atual, os coeficientes de detecção ainda são expressivos, com diagnóstico de casos em todas as Áreas de Planejamento. Devido ao diagnóstico tardio, muitas pessoas ainda correm o risco de desenvolver incapacidades físicas, perfeitamente evitáveis com o diagnóstico e tratamento nas fases iniciais da doença. O diagnóstico tardio contribui ainda para a manutenção da cadeia de transmissão, com o surgimento de novos casos da doença. Isto faz com que a Hanseníase ainda seja um problema de Saúde Pública.

Conforme Macello Vieira,  do Programa Tuberculose/Hanseníase, a ação tem como objetivo avaliar todas as pessoas que moram sob o mesmo teto dos pacientes de Hanseníase em tratamento.  Após a avaliação (exame clínico), caso seja constatado algum sintoma da doença, automaticamente o paciente será agendado para uma consulta médica.

Vale destacar que os sinais e sintomas da Hanseníase estão localizados principalmente nas extremidades das mãos e dos pés, na face, nas orelhas, nas costas, nas nádegas e nas pernas. “Quero frisar que a Hanseníase tem cura, e para podermos ajudar nesse tratamento é imprescindível que a pessoa que esteja com algum destes sintomas procure uma Unidade de Saúde o mais rápido”, alerta.

A Hanseníase é uma doença infecciosa causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, um tipo de bactéria. A Hanseníase é conhecida por vários outros nomes, sendo lepra o mais conhecido. Também é chamada de morféia, mal de Hansen ou mal de Lázaro.
 
Principais sintomas da Hanseníase são:

Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo.
Área de pele seca e com falta de suor.
Área da pele com queda de pelos, mais especialmente nas sobrancelhas.
Área da pele com perda ou ausência de sensibilidade (dormências, diminuição da sensibilidade ao toque, calor ou dor). Neste caso, pode ocorrer de uma pessoa se queimar no fogão e nem perceber, indo verificar a lesão avermelhada da queimadura na pele mais tarde.
Parestesias (sensação de formigamento na pele, principalmente das mãos e dos pés).
Dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas.
Edema ou inchaço de mãos e pés.
Diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos, que nesses casos podem estar engrossados e doloridos.
Úlceras de pernas e pés.
Nódulo (caroços) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.

SERVIÇOS – As pessoas que suspeitam contaminação pela Hanseníase e Tuberculose devem procurar o Centro de Doenças Tropicais, no “Complexo da Saúde”, localizado na Rua São Pedro, esquina com a Rua Santo Antônio, na região Central. Outras informações telefone: 3692-1443.